Devemos Continuar Sociais?

A importância das redes sociais

Dia Mundial das Redes Sociais, é uma excelente oportunidade para deixar algumas considerações sobre este assunto que começou há cerca de 30 anos. O primeiro site de redes sociais reconhecido, Six Degrees, foi criado em 1997. Permitiu aos utilizadores fazer o upload de um perfil e fazer amizade com outros utilizadores.

Ao contrário do que muitos acreditavam, as redes sociais não só vieram para ficar, como também alteraram todo o comportamento humano, a forma e velocidade da comunicação e permitiram que a globalização acontecesse muito mais rapidamente.

Hoje, temos cerca de 2,5 biliões de utilizadores de redes sociais (muitas oportunidades, certo?), o que torna tudo muito mais interessante e a tendência é continuar a crescer.

Para muitos, as redes sociais continuam a ser usadas apenas para “vasculhar” a vida dos outros (amigos ou não) ou para obter tantos “gostos” quanto possível, usando a técnica mais antiga (postar fotos com gatinhos ou bébés), mas a verdade é que muitas outros (cada vez mais felizmente) têm a noção de separar a vida pessoal da vida profissional e fazer o mesmo nestas plataformas.

A capacidade das redes sociais para beneficiar as empresas ao aproximar do consumidor, bem como analisar todas as ações, é uma grande vantagem em relação a outras formas de comunicação e vendas. Para mim, é por isso que o Social Selling ganhou cada vez mais preponderância em estratégias corporativas, usando redes sociais para alcançar mais e melhores leads de negócios (B2C e B2B).

“B2B consumers are increasingly active in social networks, doing research before making purchasing decisions.”

Uma empresa que tem a visão estratégica de investir em Social Selling é uma empresa um passo à frente dos outros e que entende a eficiência dos canais para obter mais negócios com menos custos.

Linkedin – Sales Navigator é talvez a melhor ferramenta para tornar a arte de vender ainda mais inteligente. Com foco em descobrir as pessoas certas (decisores) e liderar as recomendações através da rede social, isso ajuda a sua equipa de marketing e vendas a aumentar os negócios.

Por exemplo, aqui na Grupel é assim que entedemos o Social Selling:

Claro que este não é o processo perfeito e deve ser sempre parte de uma estratégia integrada. Como todos os outros, ele precisa ser implementado, gerido, analisado, e reformulado às necessidades e objetivos da empresa. Estes são alguns dos grandes desafios daqueles que usam redes sociais para negócios:

  • Faça deste processo cada vez mais uma parte integrante da cultura da empresa (é um processo que leva tempo e abrange pessoas com os mais diversos perfis/funções)
  • Acompanhe as tendências (deve estar sempre ciente e um passo à frente na forma como os utilizadores interagem com as redes sociais. O que é hoje não pode ser daqui a 6 meses)
  • Todos os funcionários “vendem” a empresa nas suas redes sociais, com as ações que fazem. Todos devem ser educados que mesmo em nas suas redes sociais podem e devem ajudar a tornar a empresa credível.
Ontem li algo muito interessante de Beth Comstock (vice-presidente da GE):

“Positive feedback feels great, but, trolls aside, negative feedback can be important, too, because it raises questions we may not consider otherwise. Not every bit of negative feedback you get comes from trolls, so it’s worth it to wade through challenging comments to find what’s well intentioned and useful. In that way, our online lives can be a laboratory for the other parts of our lives.”

Este é o ponto-chave e saber como aceitar a crítica leva a melhores e mais rápidas ações, bem como planos que podem resolver os problemas indicados/criticados pelos utilizadores. Não há necessidade de ter medo de receber críticas (desde que não sejam “tolas”, como também é muito normal nas redes sociais), mas é necessário poder “encaixar” o melhor possível para os comentários dos utilizadores e usar esse mesmo feedback para evoluir.

Permaneça “social” e entenda o que seus consumidores desejam, qual a melhor maneira de chegar até eles. 2,5 biliões de utilizadores são muitas oportunidades de negócios para serem desperdiçadas.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.





Pode também gostar de

Contacte-nos