O Social Selling substitui as relações pessoais?

Relações Pessoais e Social Selling

Existem ainda muitas pessoas (talvez a maioria) que tende sempre a criticar uma estratégia de social selling por achar que esta substitui a relação/contacto pessoal: mentira.

As relações pessoais nos ciclos de venda devem manter-se SEMPRE, a importância do frente a frente será sempre fundamental, mas é antes disso (na maioria das vezes) que o SOCIAL SELLING se torna mais EFICAZ, na prospeção de novas leads e na credibilização da marca/produtos, para que no futuro exista uma real possibilidade de negócio e ser necessária a relação pessoal.

Vou agora (Março 2018) até ao Dubai, à Middle East Electricity (a feira mais importante do nosso sector – geração de energia), onde vamos (Grupel) expor a nossa marca, mas também reunir com potenciais clientes e fechar contratos.

Estas reuniões resultaram, também, da tal estratégia de social selling, ou seja, é altura do frente a frente. Assim, torna-se claro que este tipo de estratégia não abdica NUNCA do contacto presencial para fechar o ciclo de venda. É o que vamos fazer ao Dubai!

One Comment

  • […] do artigo onde referia que o Social Selling não substitui as relações pessoais? Aqui está a […]

  • Deixe uma resposta

    Your email address will not be published.





    Pode também gostar de

    Contacte-nos